30 de jul de 2007

LUTO - Ingmar Bergman

27 de jul de 2007

CUALLADÓ, Gabriel. Niña de la margarita. 1959


18 de jul de 2007

No espaço curvo nasce um crisantempo - Haroldo de Campos

Musa, ensina-me o canto
eterno e abissal.
Musa, escolhe a palavra
primaz e abstém-se
da morte da imagem.

Mastiga e deglute o rolo
amargo à garganta
e faz do silêncio,
cilicioso e corrosivo
de morte e de esquecimento,
furtivo e fugaz
a exemplo da imagem
dos heróis sem nome
sem glória sem genos.

Musa, pronuncia a
sílaba de paz
de pureza e música
capaz de fixar
no tempo o poeta
como as ampulhetas
que protegem os segundos
em sua dança lívida
do sopro do tempo
no calor das horas.

Musa, ensina-me os cantos
que a palavra têm
para que eu, escondido,
morra vivo no seio da língua
da saliva entumescendo
um poemamilo.

9 de jul de 2007

Lauryn Hill


vem e canta, voz embargada
versão unplugged, contrasenso,
acorda meus ouvidos avel
udados, distoando enton
ação de último volume,
drum’n bass. abre essa boca caixa
acústica e rabisca a pauta
dos meus olhos arrepiados,
espelhados de motel, com
batom Avon sangrando injúrias
apaixonadas - agulhadas
estridentes de agudo unha
arranha esta cara vinil
para que eu jamais deixe de
repetir teu som na vitrola em
good times unforgettable.

5 de jul de 2007

greenapple




das maçãs verdes
guardo as sementes
no punho cerrado

para que escape
das linhas pelos
vãos mais macios
das minhas mãos

não só filetes
d’água — córregos
ou lisos grãos
de areia fria

posto que os galhos
continuados
de (sutilezas)
alcem frutos
e (azedoci
cados) soem
tão generosos
quanto os antigos
sinos da igreja
da minha infância