24 de jun de 2009

parábola

difícil achar o buraco

se a agulha não faz

na palha um fogo

que se ateie

por isso

mais respeito

(devoção talvez)

ao buscar sentido

nesse emaranhado

de pentelhos crespos

17 de jun de 2009

umbral

como nós se rasgam

a faringe e os intestinos.

e na voz, o esfíncter.

7 de jun de 2009

cárie

os dentes torcidos por dentro

doem bem menos que o torso todo

e mesmo que fique pouco é bom que

fique desse jeito no que restou do tempo

e o bem irrisório bem escondido no dente

no sujo fio do fio escondido dentro

do sorriso que propõe o tipo diferente

de fome que se esconde no roedor

no cúmulo do piso e de seu ruído

e o que menos se quis foi redimir

do gosto um resíduo de queixume

ou de dente de leite no fugir do surdo

toque de veneno dos dentes duros e definitivos

do tigre fixos no seu dorso enfim digerido

1 de jun de 2009

Henry Miller

entre as pernas, dínamo,

e diante de si, em suor, a 66,

além do desejo de atravessar,

aos arranques, a fronteira

que me traz de volta ao Pacífico,

mesmo que o meu mar esteja

vermelho (ou seja isósceles o triângulo

da bermuda de velcro e os quebra-molas

provoquem cancros) lubrifico teus trópicos

pronto pra romper primeiro

o áspero asfalto dos anos

a seco.